sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Não me conhecias como conheces hoje. E, por tal ignorância, detestavas-me. Um dia, não sei bem porquê, riste-te de uma das muitas idiotices que digo. Daí em diante, não paraste. Riste de tudo aquilo que digo e mais ainda daquilo que fica por dizer. Hoje temos uma grande amizade, arrisco-me a dizer, inquebrável. Olho para os dias antigos e nada vejo. Decidi apagar o passado e lembrar apenas o presente.



Adoro-te.

Compincha, hoje e sempre.

2 comentários:

Carolina disse...

Sem dúvida, compinchas hoje e sempre! :')

Adoro a tua pessoa :P

Leonor disse...

Também adoro a tua pessoa :D