quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Conflitos

Quero um buraco. Um daqueles que existem numa falésia bem distante, longe de tudo e de todos, no meio de nenhures. Um daqueles buracos onde só exista espaço para mim. Onde mais ninguém consiga entrar. A confusão instalou-se bem como as incertezas e conflitos interiores. Não sei em que acreditar, se na consciência que me diz “Não, vais magoar-te” ou no coração que me diz para arriscar mesmo que mais tarde sofra, que percorra esse caminho de terra batida e pedras soltas descalça, que não tenha medo de me magoar.

5 comentários:

Carolina disse...

Oh minha compincha, percebo perfeitamente o q escreveste. Sabes bem. E também sabes q tou aqui pó que der e vier. Né Jorrrgi? :P

*passou-bem pausado*

Leonor disse...

-Carolina

Bem sei que estás. E agradeço-te do fundo do meu ser (olha que ele é bem do fundo)por estares sempre aqui.

*passou-bem pausado*

Kate disse...

Há coisas que são certas... se não arriscares não saberás como teria corrido. :p e como diz no "Say Yes", a cada não que dizes podes estar a desperdiçar a oportunidade da tua vida.

Carolina disse...

Não tens de agradecer, mulher! Ainda hoje quando estávamos no bar a falar, me disseste que numa certa altura da tua vida, o que te valeu fomos nós. Os amigos verdadeiros e que estão contigo todos os dias. Continuarei a estar aqui com o meu ombro amigo e os melhores conselhos que te souber dar.

Leonor disse...

Kate, o mesmo te digo a ti.