terça-feira, 1 de setembro de 2009

Mãe.


Eu para a minha mãe, sou dou/digo tudo aquilo que o meu pai, não lhe dá/diz. O meu pai é daquelas pessoas, incapaz de elogiar as pessoas, nem a própria mulher. Não é capaz de lhe dizer que está bonita nem nada do género. É uma besta igual ao tamanho que tem (o meu pai, é muito grande). E depois, existo eu que estou sempre de volta da mamã a dizer que ela é linda e maravilhosa e que apesar de ter engordado quase 10 quilos devido à menopausa, continua linda e moderna. E ela sorri, depois de chorar.

E ela é assim. Casada com uma besta, mãe de outra besta que só a deita a baixo e a faz chorar (o meu irmão) e mãe de outra besta que de vez em quando a faz sorrir, eu.

7 comentários:

lothlorien disse...

:)

Dantins disse...

Sorte dela ter uma filha que a faz sorrir :)

Lilly disse...

É bom ter pelo menos alguém que nos faça sorrir no meio da confusão...
Também gostava de ter uma relação assim com a minha mãe, infelizmente nunca chegou a ser relação sequer...

M disse...

O texto está lindo.

mário lourenço disse...

Você deve ser uma ótima filha.

Lily disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Mar disse...

ainda bem que te tem ati :)